À taça, um brinde!

Minha mãe tinha umas revistas com fotografias do Brasil. Eu tinha cinco anos. Minha mãe me contava histórias do Gato de botas, do Pinóquio e do Barba-azul. Eu viajava pro interior.Sabia que as imagens da revista eram viagens reais, para além da minha calçada.Três imagens mexiam comigo: o coqueiro do gogó da ema, em Maceió, a Transamazonica, no Pará e...

Nascer do Sol em Tongariki

O número de pessoas que vem participar do nascer do Sol em Tongariki é relativamente pequeno se levarmos em conta o espetáculo que é ver o raiar do dia misturado aos séculos de tempo que os moais têm em suas crostas de basalto.Fotógrafos profissionais com equipamentos de ponta misturam-se a amadores, jovens fazendo self para comprovarem que vivenciam isso,...

Rapa Nui

O sonho de estar na Ilha de Páscoa não é de consumoÉ uma auto-história, um projeto antigoQuando eu, menino, buscava rumo.Estar na Ilha de Páscoa Não é para exibir-me Ou fazer selfies Com carrancas ao fundoMas para eximir-me de culpa Por desconhecer o mundoAqui entre moas e polinésios A quatro mil quilômetros do Chile Busco o que ninguém buscaria Um mundo anterior a tudo À minha própria arqueologiaSão...

Uma ponte, nos Andes

Na adolescência lia Herman Hesse, o autor de Sidarta e Lobo na Estepe livros que marcaram minha vida de garoto afeito à leitura. Se em Sidarta conheci a vida ascética do jovem andarilho que viria ser o Buda, em o Lobo da Estepe conheci a inteligência de um escritor que analisa a decadência do gênero humano diante da Revolução...

Montanhas incas

Casas de adobe no caminho inca subo a montanha e desço ao Vale Sagrado Rio Uribamba embebeda este povo camponês tampouco demarca terras inférteis As queuñas, primas do cedro, vivem no alto porque alta vivem Abraço o menino cusquenho e sua lhama me olha de soslaio meio aquele olhar 43 que nunca fui pescar o significado. Algo me diz que as montanhas e quem vive nelas são mais...